centro de conhecimento esab

Posso soldar aluminio ao aço?

25/Março/2014

R: Embora o alumínio possa ser unido a quase todos os outros metais de forma relativamente fácil por colagem ou fixação mecânica, necessitará no entanto de técnicas especiais se for soldado a outros metais, como por exemplo, o aço.

Quando metais tais como aço, cobre, magnésio ou titânio são soldados diretamente ao alumínio por arco elétrico, formam-se compostos intermetálicos muito frágeis. Para evitar estes compostos quebradiços, foram desenvolvidas algumas técnicas especiais para isolar o outro metal do alumínio fundido durante o processo de soldagem. Os dois métodos mais comuns de facilitar a soldagem do alumínio ao aço são as inserções de transições bimetálicas e revestimento ou amanteigamento do material desigual antes de soldar.

Inserções de transições bimetálicas
Os materiais das transições bimetálicas estão disponíveis comercialmente em combinações de alumínio com materiais do gênero tais como aço carbono, aço inoxidável e cobre. A melhor descrição para estas inserções é: secções de material constituídas por uma parte de alumínio com outro material já unido ao alumínio. O método utilizado para unir este materiais desiguais e, desta forma, formar a transição bimetálica é normalmente soldagem por laminação, soldagem por explosão, soldagem por fricção, soldagem por centelhamento ou soldagem por pressão a quente (HPW – hot pressure welding), e não soldagem por arco. A soldagem por arco destas inserções de transição de aço-alumínio pode ser realizada pelos métodos normais, como MIG/MAG ou TIG. Em um lado da inserção é soldado aço no aço e no outro, alumínio no alumínio. Durante a soldagem é necessário ter cuidado para não sobreaquecer as inserções, porque pode originar o crescimento de compostos intermetálicos quebradiços na interface aço-alumínio da inserção de transição. É boa prática soldar primeiro o alumínio no alumínio. Desta forma cria-se uma maior dissipação de calor quando a soldagem aço no aço é realizada e ajuda a prevenir o sobreaquecimento da interface aço-alumínio. A inserção de transição bimetálica é um método popular de unir alumínio a aço, e é frequentemente utilizada para produzir ligas soldadas de excelente qualidade em aplicações estruturais. Aplicações como, por exemplo, conveses em navios, para tube sheets em trocadores de calor que têm tubagem de alumínio com tube sheets de aço ou aço inoxidável e para produzir juntas soldadas por arco entre linhas de tubos de alumínio e aço.

Revestimento de material desigual antes de soldar
Pode aplicar-se um revestimento no aço para facilitar a sua soldagem por arco ao alumínio. Um dos métodos consiste em revestir o aço com alumínio. Para tal utiliza-se por vezes a aluminagem por imersão (aluminização), ou brasagem do alumínio à superfície do aço. Uma vez revestido, a peça de aço pode ser soldada à peça de alumínio, desde que se tenha cuidado para o arco não impactar no aço. A soldagem requer uma técnica que direcione o arco elétrico para a peça de alumínio e permita que o alumínio fundido na poça de fusão escoe para a outra peça entrando em contato com o alumínio do revestimento. Outro método de unir o alumínio ao aço envolve o revestimento da superfície de aço com solda de prata. A união é depois soldada utilizando um consumível de liga de alumínio, tendo-se cuidado para não fundir a camada de amanteigamento da solda de prata. Nenhum destes métodos de união com revestimento da peça antes de soldar são utilizados visando máxima resistência mecânica e normalmente são utilizados apenas para efeitos de vedação.

Publicado em Soldagem de Aluminio , Palavras-Chave GMAW, GTAW, Ligas Metálicas, MIG, Soldagem, TIG

x

Encontre o Distribuidor mais próximo

x

x

Loading..