Centro de conhecimento esab

Processo de Soldagem: Eletrodo Revestido (MMA/SMAW)

19/Maio/2014

DESCRIÇÃO DO PROCESSO

A soldagem a arco elétrico com eletrodo revestido (Shielded Metal Arc Welding - SMAW), também é conhecida como soldagem manual a arco elétrico (Manual Metal Arc - MMA).

É realizada com o calor de um arco elétrico mantido entre duas partes metálicas, a extremidade de um eletrodo metálico revestido e a peça de trabalho/metal base. O calor produzido pelo arco elétrico é suficiente para fundir o metal de base, a alma do eletrodo e o revestimento. Quando as gotas de metal fundido são transferidas através do arco para a poça de fusão, são protegidas da atmosfera pelos gases produzidos durante a decomposição do revestimento. A escória líquida flutua em direção à superfície da poça de fusão, onde protege o metal de solda da atmosfera durante a solidificação.

processo_mma

CARACTERÍSTICAS

O processo de soldagem com eletrodo revestido é o mais amplamente utilizado. Possui a maior flexibilidade entre todos os processos de soldagem uma vez que a maioria dos metais pode ser unida ou revestida pela soldagem.

Existe uma grande variedade de eletrodos revestidos, facilmente encontrados no mercado, cada eletrodo contendo no seu revestimento a capacidade de produzir os próprios gases de proteção dispensando o suprimento adicional de gases, necessário em outros processos de soldagem.

Eletrodos revestidos podem ser usado em todas as posições (plana, vertical, horizontal, sobre cabeça), como em praticamente todas as espessuras de metal de base e em áreas de acesso limitado. Também é usado para revestimentos duros, corte e goivagem.

É mais simples em termos de necessidades de equipamentos com custo do investimento relativamente baixo.

VANTAGENS DESVANTAGENS
- Processo de Soldagem de baixo investimento;
- Não há necessidade suprimento de gases;
- Flexibilidade de aplicação;
- Grande variedade de consumíveis;
- Equipamentos podem ser usados também para outros processos.
- Baixa produtividade;
- Necessidade de cuidados especiais com os eletrodos;
- Volume de gases e fumos gerados no processo.

APLICAÇÕES

A soldagem com eletrodo revestido é usada na fabricação e montagem de diferentes equipamentos e estruturas, tanto em oficinas como no campo, sendo particularmente interessante neste último caso.

Pode ser usada em grande número de materiais, como aços baixo carbono, baixa liga, média liga e alta liga, aço inoxidável, ferro fundido, alumínio, cobre, níquel e ligas destes.
Diferentes combinações de metais dissimilares também podem ser soldadas com eletrodo revestido.

Metais de baixo ponto de fusão como chumbo, estanho e zinco e metais muito refratários ou muito reativos, como o titânio, zircônio, molibdênio e nióbio não são soldáveis por este processo.

CLASSIFICAÇÃO DOS ELETRODOS REVESTIDOS

Existem diferentes tipos de eletrodos revestidos, variando de acordo com o material a ser soldado e sua aplicação. A norma mais utilizada para classificação dos eletrodos revestidos é a ASME II Part C (American Society of Mechanical Engineers - Sociedade Americana dos Engenheiros Mecânicos), que segue as definições da AWS (American Welding Society - Sociedade Americana de Soldagem).

A classificação é feita de acordo com o tipo de consumível, propriedades mecânicas, posições de soldagem, tipo de revestimento e composição química do metal depositado.

CLASSIFICAÇÃO dos Eletrodos Revestidos Aço Carbono e Aço Baixa Liga segundo ASME II Part C AWS SFA 5.1 e 5.5


classificacao_eletrodos_aws

A1 Ligado ao Molibidênio 0,5%Mo para trabalhos a quente
BX Ligado ao Cromo e Molibidênio para trabalhos a quente.
BXL Ligado ao Cromo e Molibidênio com baixo teor de Carbono para trabalhos a quente, com maior dutilidade e menor dureza.
CX Ligado ao Níquel para maior resistência mantendo alta tenacidade a baixas temperaturas.
NM Ligado ao Níquel e Molibidênio para evitar a necessidade de tratamento termico pós soldagem (TTPS).
DX Ligado ao Manganês e Molibidênio, para combinar resistência mecânica com adequada resistência a corrosão.
G Necessita de um teor mínimo de qualquer um dos seguintes elementos: 1,00% Mn, 0,80% Si, 0,50% Ni, 0,30% Cr, ou 0,20% Mo, podendo ser desenvolvido para atender requisitos específicos de uma aplicação.
M Conforme as composições cobertas pelas especificações militares.
PX Ligado a Níquel, Cromo e Molibidênio para soldagem de tubulações.
WX Ligado a Níquel, Cromo e Cobre, para resistência a corrosão atmosférica.

E6010 - Resistência à tração do metal depositado, mínima de 60ksi (~430MPa). Soldagem em todas as posições em corrente CC+. Revestimento tipo celulósico ligado com silicato de sódio.

E6013
- Resistência à tração do metal depositado, mínima de 60ksi (~430MPa). Soldagem em todas as posições em correntes CA, CC+ ou CC-. Revestimento tipo rutílico ligado com silicato de potássio.

E7018 - Resistência à tração do metal depositado, mínima de 70ksi (~490MPa). Soldagem em todas as posições em correntes CA, CC+. Revestimento tipo básico de baixo hidrogênio e pó de ferro ligado com silicato de potássio.

E8018-B2 - Resistência à tração do metal depositado, mínima de 80ksi (~550MPa) após tratamento térmico. Soldagem em todas as posições em correntes CA, CC+. Revestimento tipo básico de baixo hidrogênio e pó de ferro ligado com silicato de potássio depositando metal de solda com teores de 1,25% Cr e 0,5 Mo (resistente a fluência).


JUNTAS TÍPICAS E POSIÇÕES DE SOLDAGEM

tipos_juntas

Linha completa de Máquinas de Solda com Eletrodos

Publicado em Processos de Soldagem , Palavras-Chave Processos de Soldagem, Soldagem

x

Encontre o Distribuidor mais próximo

x

x

Loading..